Miguel Vellinho

(1966, Pelotas) Diretor, dramaturgo, diretor de arte e bonequeiro, formado em interpretação teatral e Mestre em Teatro pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). É um dos fundadores do Grupo Sobrevento, com o qual trabalhou como ator e manipulador de bonecos. Fundador da Cia. PeQuod Teatro de Animação. Ministrou oficinas de Teatro de Animação em todas as regiões do Brasil e estudou com mestres do Teatro de Bonecos, como Yang Feng, Massimo Schuster e Hoichi Okamoto.

 

lampiao

 

Carlos Alberto Nunes (Cenógrafo), Daniele Geammal (Figurino), Miguel Vellinho (Diretor Artístico), Cia PeQuod Teatro De Animação (Criação Artística): A Chegada de Lampião no Inferno, Centro Cultural Banco Do Brasil, Rio De Janeiro, 2009

 

 

Sobre A Chegada de Lampião no Inferno, trabalho com o qual esteve presente na mostra Brasileira vencedora da Triga de Ouro na Mostra Brasileira da Quadrienal de Praga 2011: Espaço e Design da Performance, escreveu:

“Há anos me cobrava por um espetáculo com uma cara brasileira, por um colorido mais próximo da nossa realidade e por uma estética com elementos mais familiares à nossa cultura. Nessa busca, deparei com as possibilidades cênicas e dramatúrgicas de Lampião, rei do cangaço, eternizado pela admiração de uns, pelo medo de outros, pelos livros de história, cordéis, tradição oral, fotografia, cultura de massa e arte popular. Assim como existem muitos brasis, há muitos lampiões. E o lampião que nos interessou foi aquele de barro, feito pelas mãos do Mestre Vitalino. Diante disso, nossa jornada de redescoberta do Brasil nos levou ao Alto do Moura, em Caruaru, interior de Pernambuco, lugar onde o admirável ceramista viveu e desenvolveu sua arte. Encontramos naquelas terras nosso lampião, o de barro, artesanal e expressivo como nossos bonecos. E nos fornos dos seguidores de Vitalino identificamos o inferno adequado à nossa narrativa. Um inferno paralelo ao que Dante Alighieri descreveu em A divina comédia, mas de raízes pernambucanas. Se o homem vem do barro e ao barro retorna, em A chegada de Lampião no inferno também é assim.”

Para conhecer melhor seu trabalho, visite o site da Cia. PeQuod Teatro de Animação.

 

Nenhum comentário

Compartilhe


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *