Leituras

Rosane Muniz

LEITURAS GRATUITAS SOBRE A CENA

É muito comum ouvir de estudantes, e mesmo de profissionais das artes cenográficas, que quase não existe bibliografia sobre a área no Brasil. É verdade que o que já foi escrito ainda é insuficiente para refletir e tratar da enorme criação cênica que se dá nas mais diferentes cidades e estados brasileiros, e também no mundo, mas precisamos saber que temos muitos textos bons disponíveis. Inclusive online! E disponível gratuitamente!

 Juntamos aqui neste post algumas dicas. Esperamos que seja útil.

 E você? Conhece alguma outra publicação com download gratuito para indicar? Escreva nos comentários, ao final do post!

 

Aplauso

Coleção Aplauso

Coleção Aplauso

 Coleção Aplauso, lançada pela Imprensa Oficial, busca preservar a memória da cultura nacional e democratizar o acesso ao conhecimento. Seu acervo digital pode ser acessado gratuitamente e contém roteiros de cinema, peças de teatro e a história de diversas emissoras de TV, além de biografias de artistas, cineastas e dramaturgos. Entre eles, alguns que trabalham também pensando na visualidade da cena. Vale ler:

 Marcos Flaksman, diretor de arte, arquiteto e cenógrafo para cinema, teatro, ópera e televisão. Ele realizou mais de 70 espetáculos de teatro e óperas.

 Naum Alves de Sousa, dramaturgo, roteirista, diretor de teatro, artista plástico, cenógrafo, figurinista e criador de bonecos.

Paulo José, ator, diretor, iluminador, figurinista, maquiador, cenógrafo, tradutor, produtor, administrador. Paulo José é muito mais do que um dos mais famosos e consagrados atores brasileiros.

 

 

Retratos_do_Teatro_CAPA_310h.indd

Livro Retratos do Teatro, de Bob de Sousa

O fotógrafo Bob Sousa é um dos mais requisitados fotógrafos de teatro do Brasil. Ele aliou sua paixão pela fotografia à vontade de conhecer e estar no meio da arte teatral, mantendo a dedicação pela manutenção da história visual dos espetáculos. Ele constrói seu acervo fotografando em média três espetáculos por semana e acompanha o maior número de trabalhos e pesquisas dos grupos paulistanos. Bob é colaborador do blog Atores & Bastidores, já publicou fotos nos jornais Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo, revistas Bravo!, Veja São Paulo e Época São Paulo. Parte de seu acervo está disponível para acesso gratuito na página www.acervodigital.unesp.br vinculada à Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho (Unesp).

 “Bob Sousa, teimosamente, parece preferir o ser à cena. Escolheu os sujeitos da criação, despidos das espetacularizações artificiais do glamour, para povoarem as páginas de seu primeiro livro”, diz Alexandre Mate, que assina a apresentação da obra.

Resultado de uma pesquisa de quatro anos, que teve como objeto mais de 300 espetáculos, o livro, do fotógrafo Bob Sousa, tem 240 páginas nas quais se alternam retratos de atores, diretores, produtores, curadores, cenógrafos, fotógrafos, iluminadores. Esta obra, disponível para download gratuito no site da Editora Unesp, inclui 164 retratos de 169 de artistas e profissionais que atuam hoje nos palcos de São Paulo. A obra também inclui textos, quase todos assinados por profissionais ligados às artes cênicas: Alexandre Mate, Ivam Cabral, João Caldas e Oscar D’Ambrósio (que também é curador do livro). A obra foi lançada pela Editora Unesp e não será comercializada. Exemplares físicos serão distribuídos para escolas de teatro, centros culturais e bibliotecas.

 Visite o blog do fotógrafo: http://bobsousa.wordpress.com/

Faça o download gratuito do livro Retratos do Teatro

 

 

 Catálogo PQ11

 Brasil PQ’11: Quadrienal de Praga – Espaço e Design Cênico

Diário das Escolas

 Diário das Escolas: cenografia PQ’11

Quadrienal de Praga é o maior evento na sua área no mundo e reúne trabalhos contemporâneos numa variedade de disciplinas e gêneros do design da cena – figurino, cenografia, iluminação, sonoplastia e arquitetura teatral para várias áreas, assim como dança, ópera, teatro, site-specific, performances multidiáticas e artes performáticas.

A cada quatro anos, desde sua fundação em 1967, a Quadrienal de Praga apresenta trabalhos de países dos cinco continentes, em exposições nacionais e outras seções competitivas – Mostra dos Países e Regiões, Mostra de Arquitetura Teatral e Mostra dos Estudantes.

Neste link é possível fazer os downloads do Catálogo da representação Brasileira na PQ’11 (Coord. Editorial: Rosane Muniz; Ass. de Pesq: Rafael Bicudo) e do Diário das Escolas: cenografia PQ’11 (Coord. Editorial: Fausto Viana; Coord. de Produção: Rosane Muniz), uma publicação que ajuda a sistematizar a experiência com a Mostra das Escolas e, por meio de textos de vários especialistas, professores e alunos, promove ampla reflexão teórica sobre antigos trabalhos e sobre novos rumos da cenografia no Brasil.

 

 

Diário dos Futuros Pesquisadores.jpg-2

Diário dos Futuros Pesquisadores

Diário dos Futuros Pesquisadores

Esta é uma publicação organizada pelos professores e pesquisadores Fausto Viana e Carolina Bassi de Moura, com artigos de alunos do curso de graduação em Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e de alunos da Pós-Graduação em Cenografia e Figurino do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.

As edições físicas tem tiragem limitada e distribuída gratuitamente entre autores, bibliotecas e instituições, mas as versões digitais são disponibilizadas para download gratuito.

O Diário dos Futuros Pesquisadores faz parte da série Diários, cuja primeira publicação foi lançada em 2011 (Diário das Escolas: Cenografia, org. Fausto Viana, Ed. Funarte) e a segunda em 2012 (Diário dos Pesquisadores: Traje de Cena, Org. Fausto Viana e Rosane Muniz, Ed. Estação das letras e Cores).

Diário dos Futuros Pesquisadores – Cenografia

Diário dos Futuros Pesquisadores – Cenografia 2

 

 

O TRABALHO DO FIGURINISTA

O Trabalho do Figurinista: projeto, pesquisa e criação, de Anderson Luiz de Souza e Wagner Ferraz

Este livro surgiu a partir da aulas ministradas pelos autores no curso Criação de Figurino: Moda, Artes e Cultura, que aconteceu no Instituto de Desenvolvimento Educacional e Profissional Integrado (INDEPIn), em Porto Alegre (RS), em maio de 2011. Ao conteúdo das aulas foram acrescentadas as dúvidas dos alunos, nesta publicação que tem por objetivo contribuir com o trabalho de figurinistas iniciantes, destacando questões como o ato de planejar, pesquisar, criar e executar figurinos. Há desde explicações sobre o que é o figurinista e em que consiste seu trabalho, até questões de leis, projetos orçamentários, necessidades etc. Faça seu download já! Mas se você prefere ter sua versão impressa, também é possível comprar no site do Clube dos Autores.

 

 

CAMPELLO NETO-DE FAUSTO VIANA

O percurso cenográfico de Campello Neto: uma vida dedicada à cenografia, de Fausto Viana

Como parte de sua livre-docência, o professor e pesquisador escreveu este livro, que disponibilizou online de forma gratuita. Nele, é possível viajar no tempo e acompanhar o percurso do figurinista Campello Neto, desde sua formação, até iniciação profissional e conferir os anos de ouro!

 

 

LIVRO CENOGRAFIA-CAMPELLO NETO

Introdução Histórica sobre Cenografia: os primeiros rascunhos, de Campello Neto, com revisão crítica e organização de Fausto Viana

Este trabalho foi escrito durante a década de 1980 e seu autor era então Professor de Cenografia e Indumentária do Departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes (CAC ECA USP). Desde 1990, Fausto Viana manteve contato com este volume, que era chamado de A Cenografia – Introdução Histórica e Considerações. O objetivo era traçar uma visão panorâmica da cenografia mundial e brasileira até a década de 1980. A revisão crítica realizada por Viana é bastante sincera, deixando bem visíveis todas as edições e comentários. O conteúdo engloba os Teatros Egípcio, Grego e Romano, a Idade Média, as Festas Medievais, o Renascimento, a Commedia Dell‟arte, a Cena Elisabetana, o Balé Cômico da Rainha, a Época pré-clássica com a fundação da Comédie Française, o Nascimento da Ópera, a cenografia do século XVIII e XIX, a iluminação elétrica, a Ópera de Paris, o Teatro de Bayreuth, Adolphe Appia, Edward Gordon Craig, Stanislavski, os Balés russos, classificações da Cenografia, o cinema, os anos de 1935-1975, considerações econômicas, Josef Svoboda, a cenografia no Brasil, O TBC – Teatro Brasileiro de Comédia, o Teatro de Arena, Flávio Império. Vale muito a pena a leitura. Confira!

 

 

O Percevejo

 Revista O Percevejo

As cinco edições da revista do programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UNIRIO são disponibilizadas gratuitamente na internet. O periódico trata de arte, dança, filosofia etc. Entre vários temas interessantes, destacamos a matéria Dossiê: Espaço Teatral e Cenografia, que consta no volume 4, de 2012.

 

 

 

 revista sala preta eca usp 2

Revista Sala Preta (USP)

A revista Sala Preta é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGAC) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, tem publicação anual e teve início em 2001. Desde 2011 suas edições começaram a ser somente digitais e atualmente todas as treze edições estão disponibilizadas online. O editor da Sala Preta é Flávio Desgranges.

Além de vários artigos, a revista publica importantes dossiês e sempre elementos que compõem a visualidade da cena são analisados. O primeiro número traz detalhada pesquisa sobre o espetáculo do grupo Teatro da Vertigem, Apocalipse 1,11. O segundo apresenta um dossiê sobre o espetáculo Os Sertões, do Teatro Oficina. Em2003, o foco foi o Dossiê GH, dedicado ao espetáculo A Paixão Segundo GH. O número de 2004 apresenta o dossiê da montagem de Agreste, da Cia do Latão. Já em 2005, a atenção está sobre o Grupo de Teatro Lume, da Unicamp o de 2006 traz artigos sobre Circo Teatro e o Dossiê Pedra do Reino. A edição de 2007 apresenta um grande dossiê sobre o espetáculo Les Ephèmeres, do Theatre du Soleil, com uma entrevista realizada por Fausto Viana e Rosane Muniz com Marie-Hélène Bouvet refletindo sobre a criação de figurinos do grupo Théâtre du Soleil. No ano seguinte, o dossiê é sobre o espetáculo Rainha[s] dirigido pela iluminadora Cibele Forjaz. Um dossiê sobre a montagem Memória da Cana, do grupo teatral Os Fofos Encenam, preenche o número de 2009. Um dossiê Tríptico vem em 2010. No ano da primeira edição completamente digital, há vários artigos especiais sobre a performatividade na cena do corpo. Em 2012, o dossiê é sobre Orfeu Mestiço: Uma hip-hópera brasileira, do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos e, ano passado, o foco recai sobre Recusa, montagem da Cia. Teatro Balagan. Boa leitura!

 

 

 Cadernos de teatro

Site Tablado – Cadernos de Teatro

A história do grupo teatral Tablado, fundado em 1951, desdobrou-se em três etapas importantes: a de seu surgimento como companhia de teatro amador; o lançamento dos Cadernos de Teatro; e a criação dos cursos livres.

A revista Cadernos de Teatro foi lançada em 1956, com o objetivo de discutir teatro em artigos, entrevistas com autores, atores e técnicos, além de publicar textos de peças que pudessem servir de bússola para artistas amadores e profissionais fora dos grandes centros como o Rio de Janeiro e São Paulo. São mais de 150 números publicados até os dias atuais. Por enquanto, só os primeiros números estão disponíveis para download. Há vários textos sobre figurino, cenografia, iluminação e sonoplastia, tanto escrito por componentes do grupo, quanto por convidados especialistas e profissionais da área.

 

 

 

 Revista Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares - Estudos de Carnaval 2           Revista Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares - Estudos de Carnaval

Revista Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares – Estudos de Carnaval

A revista Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares é uma publicação semestral do Núcleo de Cultura Popular da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e do Centro de Referência do Carnaval, criada em 2004, com o apoio do Instituto de Artes e do Programa de Pós-graduação em Artes (PPGARTES) da UERJ.

O objetivo da revista é ampliar e difundir o pensamento contemporâneo sobre a cultura popular entendida em seu sentido amplo, em sua dinâmica cotidiana e em sua diversidade de manifestações. Ela abre espaço para os pesquisadores interessados na questão do popular e cria condições de discussão de temas normalmente dispersos em publicações de diferentes áreas. Todas as edições são disponibilizadas online.

 

 

E então?

Conhece outra publicação?

Escreva sua dica nos comentários abaixo!

 

 

2 Comentário(s)

Compartilhe


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *