Exposição Frida Kahlo – Instituto Tomie Ohtake

 

A exposição “Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas no México” terá início no dia 27 de setembro, no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo e trará uma centena de obras e trabalhos da artista e de outras 15 importantes surrealistas mexicanas, porém não tão populares quanto Frida. Leonora Carrington, Remedios Varo e Lola Álvares Bravo estão entre elas. As conexões de afeto e amizade entre Frida Kahlo e as surrealistas foram a inspiração para a concepção da mostra.

Frida Kahlo - Vida e obra (3)

Com curadoria da pesquisadora Teresa Arcq, a exposição reúne 20 telas de Frida, algo inédito no Brasil. Há ainda 13 obras sobre papel, sendo nove desenhos, duas colagens e duas litografias, uma grande amostragem já que em toda a sua vida a artista pintou 143 quadros.

Frida Kahlo - Vida e obra (7)

A pintora estampava a sua biografia nas obras.  Durante toda a sua vida, o amor e a dor – física e emocional – estiveram em pauta, tanto pessoal quanto profissionalmente, apresentadas por meio da arte. A dor da Poliomielite, contraída na infância, o acidente de ônibus que lhe causou lesões no útero e na coluna, e mais de 30 operações ao longo de sua vida, seus abortos, as inúmeras traições do marido, são situações representadas por Frida em suas telas.

Frida Kahlo - Vida e obra (6)

Frida Kahlo - Vida e obra (18)

O poeta francês André Breton, em sua primeira ida ao México, no ano de 1938, ficou deslumbrado com as pinturas de Frida Kahlo, sua anfitriã no país latino-americano.  A artista ainda era desconhecida no mundo das artes naquela época. Breton, que era líder do surrealismo na Europa, arranjou para Frida sua primeira exposição individual em Nova York, na galeria Julien Levy, lançando-a para o mundo. Ele via uma infinidade de símbolos nas obras de Frida, que recusou o título de surrealista, dizendo que pintava a sua realidade e não sonhos e fantasias.

Frida Kahlo - Vida e obra (15)

São muitas memórias, tantas que após sua morte, aos 47 anos, seu marido e único herdeiro, o muralista Diego Rivera, doou a famosa Casa Azul do casal e tudo o que estava nela para o governo mexicano, mas pediu que os álbuns com documentos e fotografias ficassem fechados por até 15 anos após a morte de Frida. Porém, os “arquivos secretos” foram conservados longe do público por mais tempo. Agora está sendo realizado um projeto para a publicação de um livro com as correspondências do casal.

36.6061 01_b01, 12/6/06, 2:37 PM, 8C, 8730x11616 (0+148), 150%, Custom, 1/15 s, R88.4, G68.9, B93.3, Kahlo, photo:Ben Blackwell

A artista mexicana Frida Kahlo sempre dá o que falar e desta vez não vai ser diferente. Hoje ela é símbolo do poder feminino, ícone pop, influência artística e musa inspiradora de muita gente. Sendo assim, uma coisa é certa: a mostra vai bombar!

Frida Kahlo - Vida e obra (17)

Serviço:

Frida Kahlo – Conexões entre Mulheres Surrealistas no México
Quando: De 27 de setembro de 2015 a 10 de janeiro de 2016. Visitação de terça a domingo, das 11h às 20h (bilheteria até às 19h).
Duas sessões por dia:
– das 11h às 15h30 (entrada até às 15h);
– das 16h às 20h (entrada até às 19h).
Onde: Instituto Tomie Ohtake – Av. Faria Lima 201 (Entrada pela Rua Coropés 88), Pinheiros. Metrô mais próximo – Estação Faria Lima/Linha 4 – amarela.
Quanto: R$10 e R$5 (crianças até 10 anos, cadeirantes e deficientes físicos a entrada é gratuita todos os dias da exposição); às terças-feiras, a entrada é gratuita para todos.
Vendas: Pelo site ingresse.com ou na bilheteria do Instituto de terça a domingo, das 10h às 19h.

Nenhum comentário

Compartilhe


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *