Leituras

Thais Teresa Lacerda Franco

ENCONTROS DE FIGURINO NA BÉLGICA

 

O trabalho de criação de trajes confeccionados em papel ainda surpreende e desperta curiosidade, apesar de ser material de pesquisa há muitos anos.

Aproveitando a Conferência Internacional de Figurino, que acontecerá no Museu de Breda, Bélgica, revisitamos trabalhos criados por artistas como Jum Nakao e Li Hongbo.

Na programação do evento, entre tantas visitas, está prevista uma visita ao ateliê da artista Isabelle de Borchgrave. O encontro reunirá figurinistas, alunos e pesquisadores de vários países e é promovido pela Organização Internacional de Cenógrafos, Técnicos e Arquitetos de Teatro (OISTAT). Haverá uma Conferência Internacional sobre Conservação e Restauro de Têxteis, além de encontros. A chamada para apresentações de trabalhos no evento está aberta até o dia 1º de dezembro (veja ao final).

 

ISABELLE BORCHGRAVE – Prêt-à-Papier

 

Isabelle de Borchgrave, artista plástica belga, cria, com fidelidade, trajes que já marcaram épocas. Todos têm datas que passam pelo século XVIII indo até a década de 1920. Nenhum deles é feito de tecido, todos são construídos com papel, em tamanho natural.

Este trabalho faz parte de uma série intitulada Prêt-à-Papier. Ao todo, cerca de três quilômetros de papel foram utilizados para fazer as roupas. Isabelle teve ajuda de mais 18 artistas para realizar este projeto. Entre eles, a figurinista canadense, especializada em ópera, Rita Brown.

Usando apenas tintas, dois tipos de papel e a técnica de tromp l’oeil, Isabelle reproduz tecidos, bordados e estampas de vestes históricas. Já Rita Brown é responsável por dar forma tridimensional às peças.

Exposição Papiers à la Mode

Exposição Papiers à la Mode

Exposição Papiers à la Mode -4

Exposição Papiers à la Mode

Vestido inspirado em Maria Antonieta

Vestido inspirado em Maria Antonieta

Segundo o texto de Denise Pollini, para o catálogo da exposição realizada no Brasil: “Ao recriar modelos significativos da história da moda no papel, retirando, como a própria Isabelleafirma, a morbidez da memória do corpo que os habitou e a lembrança da perda, ela retira também o aspecto frenético da moda e nos apresenta a possibilidade da contemplação.

 A exposição de Isabelle de Borchgrave foi apresentada pela primeira vez no Brasil, trazida pelo Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em São Paulo, entre outubro e novembro de 2008. Na ocasião, foi lançado um livro em português com fotografias dos modelos tridimensionais que cobrem um arco histórico de quatro séculos: Papiers À La Mode, de Isabelle de Borchgrave e Rita Brown. Editora Cosacnaify, 2008.

 

 JUM NAKAO – A Costura do Invisível

 

Ainda sobre o tema, é importante lembrar do projeto “A Costura do Invisível” do estilista Jum Nakao, que confeccionou vestidos em papel vegetal para a coleção apresentada na São Paulo Fashion Week, em 2004. Ao final do desfile,  todos foram propositalmente rasgados e destruídos pelas modelos, diante da plateia.

 

Desfile Jum Nakao- A Costura do Invisível.6-2004

Desfile de Jum Nakao – A Costura  do Invisível, SPFW (2004)

Desfile Jum Nakao- A Costura do Invisível.8

Desfile de Jum Nakao – A Costura  do Invisível, SPFW (2004)

As duas são obras completamente diferentes, enquanto Isabelle recria o passado, Jum faz uma reinterpretação dele por meio da estilização das modelagens de época e da perfuração da superfície do papel. Isabelle busca a perpetuação da beleza dos trajes antigos. Jum constrói seus trajes já destinados a serem efêmeros. Isabelle enaltece o sistema da moda, Nakao o critica e parte para o rompimento.

Confira o trabalho criado por Jum no livro em que ele conta sobre o processo de criação e sua contextualização: A Costura do Invisível, de Jum Nakao. Editora Senac, 2004.

 

LI HONGBO – Arte em papel

 

O artista plástico Li Hongbo cria esculturas em papel com um detalhamento impressionante. À primeira vista, elas parecem ser de cerâmica, pedra, porcelana ou gesso, mas na verdade são criadas a partir de milhares de camadas de papel. À medida em que ele manipula as peças, puxando-as e flexionando-as, as camadas se revelam.

Até tornar-se artista-plástico, Li Hongbo trabalhou como editor de livros e designer. Ele admirava brinquedos e decorações chinesas conhecidas como cuias de papel, reproduzidas a partir de camadas de finos papéis colados uns nos outros que podem ser achatados e abertos, como uma sanfona, revelando suas formas. Essa técnica é conhecida como favo-de-mel. As obras de arte de Li são coladas folha por folha em formas de bustos, mãos, ossos e tem uma capacidade de expansão surpreendente. Confira no vídeo:

 

 

Vídeo sobre Li Hongbo

 

Li Hongbo.4

 

Li Hongbo

 

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL – BREDA, BÉLGICA

 

 Como parte do encontro do grupo de figurino da OISTAT (Comissão de Performance Design), o Museu de Breda convida para a Conferência Internacional “Conservação e Restauro de Traje e Têxtil”, que será realizada no dia 04 de abril de 2014 em Breda, Bélgica.

A conferência irá explorar a pesquisa, o tratamento, a manipulação e a preservação de trajes históricos de teatro e cinema e a preservação de têxteis. Estes tópicos devem estar incluídos, mas não estão limitados a eles. Projetos de conservação inovadores e desafiadores, explorando problemas enfrentados e soluções encontradas para desenvolver estes projetos, são bem-vindos. Papers destacando questões éticas, de exibição e de manipulação também são incentivados.

Os resumos devem incluir a finalidade ou objetivo do projeto, a metodologia,
os principais resultados e uma conclusão. Também é preciso informar sobre o tempo necessário para a apresentação. Se mais do que uma pessoa está envolvida na apresentação, é necessário garantir que os nomes, endereços e detalhes de contato de todos os autores estejam incluídos, indicando quem será o contato principal e apresentador do projeto.

Os resumos devem contar no máximo com 300 palavras, especificando o formato, requisitos audiovisuais e tempo necessários para a apresentação, e devem ser enviados por e-mail até o dia 1º de dezembro de 2013 para:
Tina Matulessy <omatulessy@breda-museum.nl>
Coordenadora de Conservação Têxtil no Museu de Breda

 

FIGURINO EM PERFORMANCE – BRUXELAS E ANTUÉRPIA, BÉLGICA

 

Ainda parte do encontro de figurinistas da OISTAT na Bélgica, acontecerão apresentações internacionais oferecidas pela Associação de Profissionais do Teatro Europeu,  theatreurope. No dia 3 de abril, em Bruxelas, e sábado, 5 de abril, na Antuérpia.

Na Antuérpia, bem como em Bruxelas, o desejo é oferecer apresentações para os alunos, bem como para profissionais em figurinos, como prova do apoio internacional da OISTAT à educação e aos profissionais locais.

Não existe uma definição estrita a um assunto. É preciso somente enviar um resumo, contando com não mais que 300 palavras, explicando o conteúdo da apresentação. O tempo médio para cada paper está previsto para 30 minutos. É necessário especificar o formato, tempo previsto necessário, e mencionar os requisitos audiovisuais da apresentação.

O envio deve ser por e-mail, até o dia 1º de Dezembro de 2013 para:

Jerome Maeckelbergh <theatermacker@pandora.be>

Contato da theatreurope

A língua oficial de todo o evento é o inglês.

Toda a programação do evento promovido pela OISTAT pode ser encontrado no site da organização.

Nenhum comentário

Compartilhe


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *