Rosane Muniz

ROSANE MUNIZ ROCHA

Rosane Muniz é jornalista e pesquisadora. Ama investigar tudo relacionado ao figurino e aos elementos que, junto com ele, complementam a cena. Sonha que o vestindoacena cresça, ampliando a pesquisa na área e favorecendo o intercâmbio cada vez maior entre profissionais. Desvendar processos criativos, descobrir novas técnicas, viajar e ouvir histórias dos criadores é sua maior paixão. E claro que gosta de criar também! Já trabalhou como cantora, atriz, modelo e miss, mas foi como autora de Vestindo os nus – o figurino em cena (Ed. Senac, 2004), trabalho realizado como conclusão do curso de jornalismo, que se descobriu no mundo da cenografia e se jogou nas pesquisas.

Realizou uma pós-graduação lato-sensu na PUC-SP, em Jornalismo Cultural, e depois seguiu para o mestrado na ECA-USP, no qual investigou o processo criativo e a importância de Gianni Ratto para a profissionalização da função de figurinista no Brasil, a partir dos anos 1950, na dissertação “A Trajetória de Gianni Ratto na Indumentária“. Ao lado de Fausto Viana, já atuou em diversas frentes: como colunistas de figurino na revista dObras; análises especiais para o Caderno 2 (O Estado de S. Paulo), artigos na revista Sala Preta, revista Luz & Cena…; além de organizadores da série Diários, com o Diário das Escolas: cenografia PQ’11 e Diário de Pesquisadores: traje de cena.A partir das participações internacionais como vice-coordenadora do GT Figurino da OISTAT, apresenta suas pesquisas, trabalhos de figurinistas e reflexões sobre a indumentária no país, tendo participado como curadora adjunta na mostra Figurino Radicais, como pesquisadora na Mostra Nacional da representação brasileira na Quadrienal de Praga 2011 (PQ’11), vencedora da Triga de Ouro, prêmio máximo do evento. Na PQ’15, levou mais uma vez o Brasil à Praga, se dedicando à curadoria adjunta da Mostra Nacional brasileira. É doutoranda da ECA-USP, onde investiga e documenta a participação brasileira na história da Quadrienal de Praga com a tese “O Traje Teatral Brasileiro nas Exposições de Cenografia: Bienal das Artes Plásticas do Teatro (1957-1973) e Quadrienal de Praga (1967-2015)”. Atua como professora palestrante no curso de pós-graduação em Cenografia e Figurino do Centro Universitário Belas Artes, em São Paulo, desde 2011. É diretora cultural do espaço Estúdio 3, no qual promove várias atividades no campo das artes em geral.